A.E. Maia do Amaral e Iuliana Filimon Gonçalves, Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra

25.05.2017, 11.00-13.00, Biblioteca Nacional de Portugal

Imprensa colonial na Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra: existências ansiosas

Ao longo de uma existência multisecular, a Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra (BGUC) reuniu uma coleção de mais de 900 títulos de publicações periódicas provenientes dos territórios das antigas colónias portuguesas. Estas publicações não são únicas no espaço lusófono, nem particularmente relevantes em si mesmas, mas podem valorizar-se imensamente em cooperação com outros detentores de recursos semelhantes. Como acontece com todos os jornais de finais do século 19 e princípios do século 20, os exemplares físicos em papel apresentam já gravíssimos problemas de conservação, o que torna a sua perda iminente.

A. E. Maia do Amaral. Iniciou a sua vida profissional nos museus. Trabalhou em bibliotecas públicas (Seia) e no arranque do respetivo Programa de Apoio, requisitado pelo Gabinete de Teresa Patrício Gouveia. Ingressou na Biblioteca Geral da UC em 1988, trabalhou nas áreas de catalogação de Monografias e de Manuscritos e fez duas comissões de serviço na Biblioteca Central de Macau (1990-1994). Desde 2005, é Diretor-adjunto da BGUC, primeiro com Carlos Fiolhais e agora com José Cardoso Bernardes.

Iuliana Filimon Barros Gonçalves. Bibliotecária da Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra na área das publicações periódicas desde 1992. Formadora de catalogação de publicações em série e de gestão das existências nos formatos Unimarc, Libertas Marc e Marc 21 em cursos de atualização para técnicos superiores de BD da Universidade de Coimbra. Coordenadora e formadora em vários cursos de Técnicos Profissionais de Biblioteca e Documentação da BAD. Autora e coautora de diversos catálogos bibliográficos.

Anúncios
%d bloggers like this: