Joel das Neves Tembe, Arquivo Histórico de Moçambique

25.05.2017, 09.30-10.50, Biblioteca Nacional de Portugal

A Imprensa periódica colonial em Moçambique e a contribuição do AHM para a sua preservação e acesso.

A imprensa periódica em Moçambique tem sido objeto de vários estudos, sobretudo pelo espaço que proporciona de recuperação de narrativas de memórias vivenciadas no passado. A profusão de periódicos oferece um leque diversificado de perspectivas analíticas sobre as dinâmicas económicas, sociais e políticas. Assim, o Arquivo Histórico de Moçambique como lugar de preservação da memória nacional e responsável pela construção do fundo bibliográfico sobre Moçambique desde a sua fundação em 1934, desempenha papel relevante como lugar de pesquisa científica e de acesso público à informação. A longevidade do acervo e as condições prevalecentes de conservação colocam grandes desafios para o seu acesso. È nosso interesse discutir problemas e soluções para a preservação e divulgação do seu rico espólio, explorando as potencialidades de acção cooperativa entre instituições de memória, nomeadamente bibliotecas e arquivos, e dialogar com investigadores dos países de expressão portuguesa.

Palavras-chave: Moçambique, imprensa periódica, preservação e acesso.

Joel Maurício das Neves Tembe (Maputo) é doutorado em História de África pela SOAS – Universidade de Londres em 1998. Director do Arquivo Histórico de Moçambique desde 1999. Vice-Presidente do Conselho Nacional de Arquivos; Membro do Secretariado do FAN- Fórum dos Arquivos Nacionais do Conselho Internacional de Arquivos (ICA); Membro activo do ICA e da ESARBICA; Membro do Advisory Committee sobre o Programa de Arquivos em África do ICA; Docente da Universidade Eduardo Mondlane desde 1984. Membro do Conselho Universitário desde 2000 e seu Porta-Voz desde 2008; Leccionação de disciplinas de História de Moçambique, África e África Austral. Interesses de pesquisa em História social e política de Moçambique e África Austral; estudos sobre pobreza e desenvolvimento rural, em particular sobre agricultura e trabalho rural; estudos sobre fronteiras, migrações e identidades em Moçambique e Àfrica Austral; estudos sobre diáspora, nacionalismos e lutas de libertação em Moçambique e na África Austral; e estudos sobre arquivos e memória; participação em vários seminários, workshops e conferências com comunicações em vários países sobre as áreas de interesse da sua pesquisa; coordenação de vários projectos de estudos e pesquisa nos domínios de história, arquivos e estudos de pobreza e desenvolvimento rural; participação em revistas científicas e algumas publicações sobre as áreas de interesse de pesquisa.

Anúncios
%d bloggers like this: