José Luís Garcia é doutor em Sociologia pela Universidade de Lisboa, após ter feito estudos doutorais na London School of Economics (Universidade de Londres, UK). É Investigador Principal do quadro do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa (ICS-UL) e tem ministrado cursos em várias instituições do ensino superior portuguesas e estrangeiras, entre as quais se encontram a Universidade de Lisboa (ULisboa), a Universidade de São Paulo (USP), a Universidade Estadual Paulista (UNESP), a Escola Superior de Comunicação Social do Instituto Politécnico de Lisboa (ESCS-IPL) e a Escola Superior de Educação de Coimbra do Instituto Politécnico de Coimbra. As áreas em que mais tem investigado e escrito são os estudos de comunicação, media e jornalismo, os estudos sociais de ciência e tecnologia, a economia política ecológica e a teoria sociológica clássica. É autor de dezenas de artigos e capítulos de livros e colaborador das revistas Análise Social, Revista Española de Sociologia, Revista Iberoamericana de Ciência, Tecnologia y Sociedad, Scientiae Studia: Revista Latino-Americana de Filosofia e História da Ciência, Dados: Revista de Ciências Sociais. Foi Presidente do Observatório das Actividades Culturais (OAC) entre 2009 e 2013. A sua bibliografia mais recente inclui Pierre Musso and the network society: From Saint-Simonianism to the internet, Nova Iorque, Springer, 2016 (editor); La Contribution en ligne: Pratiques participatives à l’ère du capitalisme informationnel (co-editor com S. Proulx e L.Heaton), Quebec: Presses de l’Université du Québec, 2014; Jacques Ellul and the Technological Society in the 21st Century (co-editor com H. M. Jerónimo e C. Mitcham), Nova Iorque, Springer, 2013; Estudos sobre os jornalistas portugueses: Metamorfoses e encruzilhadas no limiar do século XXI, Lisboa, Imprensa de Ciências Sociais, 2009, Razão, Tempo e Tecnologia: Estudos em Homenagem a Hermínio Martins (co-editor com M.V.Cabral e H.M. Jerónimo), Lisboa, Imprensa de Ciências Sociais, 2006 e Dilemas da Civilização Tecnológica (co-editor com H. Martins), Lisboa, Imprensa de Ciências Sociais.

%d bloggers like this: