Instituições organizadoras

O Centro de História d’Aquém e d’Além-Mar (CHAM) é uma unidade de investigação interuniversitária vinculada à Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa e à Universidade dos Açores, financiada pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia e classificada com “Excelente” no último exercício de Avaliação e de Financiamento das Unidades de I&D (2013-2014). As “fronteiras” são o tema central do projecto estratégico do CHAM para o período de 2015 a 2020. Assente numa sólida base historiográfica, este projecto multidisciplinar irá estudar a fronteira enquanto linha que separou, ao longo da história, uma pluralidade de sociedades e de culturas mas, também, enquanto uma construção social e cultural que promoveu a comunicação e a interacção. Este tema central organiza-se em torno de três problemas estruturantes: a fronteira como uma divisão espacial; a fronteira como uma demarcação intelectual; e a fronteira e a construção de identidades. O CHAM reúne investigadores com formação em diversas épocas (desde a Antiguidade ao período moderno e contemporâneo), vários campos disciplinares (Arqueologia, História da Arte, Património, Literatura, Filosofia e História das Ideias) e áreas da História (História Económica, Social, Cultural, Religiosa, Política, da Ciência, dos Livros e das Práticas de Leitura), bem como especialistas em história de diferentes espaços geográficos. Os investigadores do CHAM estão organizados em nove grupos de investigação, os quais colaboram entre si no âmbito de cinco linhas temáticas: – A Europa do Renascimento, os Velhos e os Novos Mundos; – Ásia: Povos, Poderes, Intercâmbios; – Cidades Globais; – O Mar; – Património e Memória; – Teoria e Metodologia.

EM PARCERIA:

O Centro de Estudos Internacionais (CEI – ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa) baseia-se no capital de investigação e experiência do Centro de Estudos Africanos (CEA-IUL) que o precede. O CEI-IUL integra investigadores que trabalham em estudos sociais, política e relações internacionais, estudos de desenvolvimento, economia e gestão em contextos internacionais. O CEI-IUL realiza investigação multidisciplinar em Ciências Sociais, pelo que para além das áreas de Estudos Internacionais e Estudos Africanos, inclui também Estudos de Desenvolvimento, Relações Internacionais, Antropologia, Sociologia, História, Ciência Política, Economia Política e Gestão Geral. O Centro apoia também o ensino nos programas de Mestrado e Doutoramento já existentes no ISCTE-IUL com os quais os seus membros colaboram, nomeadamente o Mestrado e Doutoramento em Estudos Africanos, o Mestrado em Estudos de Desenvolvimento, o Mestrado e Doutoramento em Ciência Política, o Doutoramento em História, Defesa e Relações Internacionais.

Centro de Estudos Comparatistas (CEC)fundado em 1998, está sediado na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e reúne investigadores com diferentes formações académicas e nacionalidades. Reconhecido por ser uma comunidade vibrante, solidária e bem integrada, o CEC obteve a classificação máxima “Excepcional” na mais recente avaliação (2014) da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT). Foi descrito como “um Centro imaginativo e claramente focado, que alcança uma excelente combinação entre pesquisa, competências e métodos cruzando uma ampla gama de disciplinas das ciências sociais e humanas.” O Plano Estratégico do CEC assenta na linha de investigação abrangente “comparatismo, cosmopolitismo reflexivo e estudos globais críticos’. Reconhecendo, embora, que as tendências que favorecem as abordagens inter e transdisciplinares se tornaram cada vez mais comuns em todo o mundo, continuamos a prestar especial atenção aos caminhos e percursos específicos que moldaram estas tendências em Portugal e nos países de língua portuguesa, bem como na Europa.

%d bloggers like this: